Espaço do aluno:

Notícias

A importância das diferenças individuais para a educação

@Fonte: Sou Mãe

Quarta, 15 de abril de 2020

Confira texto sobre a importância das diferenças individuais e como elas devem ser consideradas a partir do seu grande potencial para a educação.

A importância das diferenças individuais para a educação está relacionada a uma educação baseada na diversidade. Ou seja, um ensino capaz de alcançar resultados educacionais positivos para todos os alunos, mesmo quando eles têm maneiras diferentes de ser e aprender.

Em outras palavras: as diferenças individuais são importantes porque estão associadas às necessidades particulares dos alunos. Necessidades relacionadas aos tempos de aprendizagem, estilos cognitivos e graus de motivação, e que devem ser levadas em consideração nos processos de ensino-aprendizagem.

- O que são as diferenças individuais?

Em termos gerais, as diferenças individuais estão relacionadas à forma de ser de cada pessoa. E, em um ambiente educacional, elas geralmente estão associadas à maneira particular de aprender de cada aluno.

Assim, dentro da sala de aula, os educadores trabalham diariamente com grupos de alunos que têm características diversas e diferenças individuais relacionadas a:

- Tipos de personalidade.
- Ritmos de aprendizagem.
- Altas capacidades e deficiências (motoras, psíquicas, sensoriais, de personalidade).
- Maneiras de memorizar.
- Diferenças sociais (ambientes sociais desfavorecidos, minorias étnicas ou culturais).
- Maneiras de fazer anotações.
- Estratégias e procedimentos para estudar.
- Preferências por determinadas matérias em vez de outras.
- Maior ou menor habilidade ou facilidade em uma matéria ou área do conhecimento.
- Graus de interesse e motivação para aprender.

- Importância das diferenças individuais para a educação: respeito à diversidade:

A atenção às diferenças individuais tem um importante componente educacional. Em primeiro lugar, porque, ao considerar as diferenças individuais, estamos educando quanto ao respeito à diversidade. E, em segundo lugar, porque, dessa maneira, trabalhamos em sala de aula levando as necessidades e o potencial de cada aluno em consideração.

Ou seja, a importância das diferenças individuais para a educação reside em ensinar e educar para a compreensão de que somos todos diferentes e únicos. E é precisamente essa singularidade que permite que todos encontrem o seu próprio caminho para aprender e construir o conhecimento.

Além disso, o aspecto educativo de trabalhar em sala de aula partindo do princípio de que somos todos diferentes é a abertura à possibilidade de aprender como os outros colegas aprendem.

- O papel dos educadores diante das diferenças individuais: individualizar o ensino

Quando falamos em considerar as diferenças entre os alunos e trabalhar a partir delas e com elas, o papel dos educadores é fundamental.

É necessário que os professores planejem as suas atividades e experiências pedagógicas considerando a importância das diferenças individuais para a educação. Ou seja, eles devem desenvolver estratégias e procedimentos didáticos que se adaptem às particularidades de seus alunos.

Portanto, atender às diferenças individuais significa individualizar a educação e o ensino. Trata-se de atender às necessidades particulares de cada aluno e suas circunstâncias pessoais e contextuais (familiares, culturais, econômicas). É atentar aos seus problemas para que eles não interfiram na conquista dos objetivos educacionais.

Portanto, individualizar o ensino implica criar propostas de ensino que estejam de acordo com as necessidades e motivações dos alunos. Isso supõe uma perspectiva educacional baseada na coeducação e na diversidade, para que uma educação mais inclusiva e equitativa possa ser alcançada.

No entanto, para atender às diferenças individuais dos alunos, a contenção institucional é essencial. Ou seja, é preciso que os projetos educacionais e curriculares das escolas apoiem os educadores e os orientem e guiem nessa tarefa que envolve uma grande complexidade.